segunda-feira, novembro 27, 2006

 


Morreu na madrugada de ontem Mário Cesariny, poeta surrealista que aprecio (como outros dessa corrente aliás. Ficam aqui dois apontamentos.



"homenagem a cesário verde

Aos pés do burro que olhava para o mar
depois do bolo-rei comeram-se sardinhas
com as sardinhas um pouco de goiabada
e depois do pudim, para um último cigarro
um feijão branco em sangue e rolas cozidas

Pouco depois cada qual procurou
com cada um o poente que convinha.
Chegou a noite e foram todos para casa ler Cesário Verde
que ainda há passeios ainda há poetas cá no país!"

Mário Cesariny
(c) "Almofada" Homenagem a Mário Cesariny
(c) "O Separador"

Etiquetas:


Comentários:
Olá Guerra

Parabéns pelo seu "espaço" gostei de estar aqui

Morreu o homem - ficou a sua obra - que torna o poeta IMORTAL

Beijinhos com carinho
bom resto de semana
 
Obrigado Betty, volte sempre.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]