quinta-feira, novembro 09, 2006

 

Violência escolar e profissão docente

O apoio concreto e real aos professores vítimias de violência na escola começa a espalhar-se por outros países. Ainda há 2 dias colocava aqui um artigo do el pais que abordava o reconhecimento social da profissão docente, nomeadamente através de uma campanha de promoção que as autoridades pretendem instaurar.
Pois hoje trago-vos outra notícia do Nouvel Observateur, França, segundo a qual, os agressores poderão vir a passar a pagar as despesas com os tratamentos, internamentos e ajudas sociais aos professores lesados, com vista a desmotivar aqueles que pretendam agredir um professor.

Espero que ventos de mudança passem também por Portugal.

(cf. http://permanent.nouvelobs.com/societe/20061108.OBS8597.html)
<

Etiquetas:


Comentários:
Olá!
é pena que se tenha de trabakhar a questão da violência nas escolas no sentido da desmotivação dos alunos para agredirem profs.
quando andei na escola ... esta frase é engraçada mas verdadeira pois independentemente do grau é sempre escola ... tinha um enorme respeito pelos profs e eles por mim.
isto hoje em dia demosntra a falta de valores com que a nossa sociedade se transformou.
pena é tb e no entanto q haja profs com pouca humildade e que considerem que são os maiores e n nos dão a atenção devida n se preocupanedo com a forma como comunicam com os pais...
há sempre 2 lados numa mm moeda.
apar os alunos e outros agressores a técnica funcionará , para os profs que se julgam entendidos em todas as matérias ... um curso de formação pedagógica de formadores ( a Valor Humano dá ehehe ) far-lhes- ia mto mto bem pois apedeiam a desenvolver as suas compet~encias na área comunicacional de uma outra forma com sucesso sem nunca porem em causa a sua sabedoria nas matérias que leccioam pois n é isso que está sequer em causa.
abraço JAG
Lana
 
tem toda a razão Lana. Os professores em muitos casos também têm de mudar de atitude, não tratando mal os alunos (que acontece infelizmente) e respeitando os pais, até porque são tão poucos os que vão à escola que se não trabalhamos pelo menos com esses, corremos o risco de qualuqer dia nao termos interlocutores.
Abraço
 
eu sou daquelas mães que n faltam a um reunião excepto se estou fora de Lisboa e é totalmente impossivel.
mas já uma vez me apeteceu ser pouco diplomática com uma DT que lá percebeu ao fim de 3 reuniões que os pais que estavam, inlcuindo eu, n eram burros como ela achava que eramos.
acabámos amigas e ela tem um blog no qual eu de xx em qd escrevo c a minha filha mais velha.
Lana
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]